Archive for junho \30\UTC 2010

Geração salto alto – parte II

Alguns de vocês devem ter lido o post que fiz há algum tempo a respeito principalmente de Neymar, entitulado de ‘Geração salto alto’. Foi um dos textos mais lidos entre todos os que já fiz aqui no blog. Contraditoriamente, foi um dos que eu tive menos prazer em escrever, afinal, estava falando sobre algo negativo pro futebol, que me faz sentir falta de anos passados. Pois bem, me sinto agora na obrigação de voltar a escrever sobre o tema, mas com um outro protagonista. Trata-se de Cristiano Ronaldo, jogador da seleção portuguesa e do Real Madrid da Espanha.

Cristiano Ronaldo, eleito melhor jogador do mundo pela FIFA em 2008, prometia um grande futebol pra Copa do Mundo da África do Sul. Dizia aos quatro ventos que seria o grande líder desse time, tanto que ganhou a braçadeira de capitão de Portugal do técnico Carlos Queiroz. Quando todos esperavam um espetáculo, ele atingiu seu ápice. Mas não do futebol e sim do estrelismo. Eu não tenho em mãos os números absolutos do português na Copa, mas só de vê-lo jogar já foi possível ver o desastre. Jogadas feias, na maioria delas tentando resolver sozinho. Chutes de longe sem direção e força, dribles com pouca objetividade, firulas desnecessárias… Em quatro jogos, um gol. Nos mesmos quatro jogos, perdi a conta de quantas vezes ele olhou pro telão pra assistir a si próprio. É o cúmulo do egocentrismo.

O Ronaldo português é sim um bom jogador, acima da média no futebol de hoje com certeza. Craque? Não! Sem dúvida, fez uma temporada muito boa pelo Real. Eis o problema. Fazer dúzias de gols contra Getafe, Mallorca, La Coruña, Xerez, entre outros é muito mais simples que vazar uma defesa da seleção alemã, espanhola, inglesa. Na minha concepção, craque é aquele cara que chama a responsabilidade em todos os momentos – bons e ruins. Craque é quem decide contra Getafes da vida, mas que também desequilibra contra Barcelonas e Milans. Craque é aquele que carrega seu time, que aparece quando precisa e também quando não precisa. O craque encanta sua torcida e é aplaudido pela do rival. Para o craque, a bola é apenas um detalhe, afinal, saber jogar também inclui não ter a redonda nos pés o tempo todo.  Ser craque é ressurgir quando ninguém mais acredita. É manter-se no topo durante toda sua carreira, nem que seja em lampejos fenomenais quando as cortinas dessa carreira estão se fechando.

Muitos concordarão, outros não. Mas o fato é que há tempos Cristiano Ronaldo vem chamando mais a atenção pelo que faz fora de campo do que pelo que vem jogando. Roupas extravagantes, excesso de estrelismo, modismos desnecessários… tudo isso pra chegar dentro das quatro linhas e decepcionar sua legião de fãs. Eu custo a acreditar nos malabarismos que ele faz pra chamar a atenção quando o jogo está parado. Pior ainda são suas olhadas pro placar, talvez pra apreciar sua perna depilada, a sobrancelha feita, analisar se a camisa lhe caiu bem ou se a câmera o pegou numa close bom. Sua atuação na África foi a gota d’água pra eu ter certeza que se trata apenas de um grande jogador, longe, muito longe de ser a lenda que ele anda dizendo que chegará a ser um dia. Tem muito mais nome e fama que futebol.

Porém, diferente de muitos, não o taxo de pipoqueiro pelas más atuações. O problema é que o sucesso subiu à cabeça, enquanto o futebol ficou em segundo plano. Um exemplo claro disso foi a cusparada que ele deu no câmera que o filmou após o jogo contra a Espanha. Teve também a atitude não condizente com a situação de capitão da equipe, ao se negar a dar declarações após a eliminação. Enfim, ele não é o primeiro a cair nessa armadilha nem será o último. Só é uma pena o futebol perder um talento como ele por causa do salto alto dessa geração de jogadores que assola este esporte no mundo todo. Não adianta insistir. Cristiano pode fazer chover daqui pra frente. Pra mim, Ronaldo só existe um. E no momento, ele joga em terras tupiniquins.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço

Afunilando…

Mais uma fase da Copa do Mundo 2010 está encerrada. Após os jogos pelas oitavas, temos a definição das equipes que ainda respiram na briga pelo título. Na minha concepção, esses oito times são dividido em três grupos. No primeiro estão os favoritíssimos Brasil, Alemanha e Argentina. Com dez títulos somados, são os que mais tem camisa e futebol pra levar o caneco. No segundo grupo, vem as seleções que são bastante fortes, mas lhes faltam um pingo de tradição. É o caso da Espanha e da Holanda, que jamais foram campeãs, mas podem chegar ao topo por terem jogadores altamente capacitados. Por fim, tem o grupo das zebras, que inclui Gana, Uruguai e Paraguai, já que são times sem grandes jogadores e com uma história curta em Copas, com exceção da Celeste. Porém, há 60 anos não sabe o que é uma final, muito menos um título e hoje é considerada zebra.

Analisando grupo a grupo, parece fácil falar em favoritos. Mas quando se olha cada confronto, aparece uma incógnita quando tentamos apontar um vencedor, exceto entre Espanha x Paraguai. Por isso, vou tentar individualizar cada partida e falar um pouco do que eu acho que será daqui pra frente.

Uruguai x Gana: num jogo entre duas equipes do grupo das zebras, fica difícil fazer um prognóstico. Não há favoritos, já que tanto os africanos quanto os sul-americanos vem alternando boas e más atuações. Os uruguaios estão com uma defesa muito forte e um ataque que tem se mostrado eficiente quando necessário. Já os ganeses tem a força física como característica principal, tendo a esperança de gols em Asamoah Gyan, que apesar de matador, joga com a camisa 3. Jogo duro pros dois, mas eu aposto no Uruguai, mais pela simpatia com o time do que por qualquer motivo técnico.

Brasil x Holanda: clássico dos bons. De um lado, a laranja mecânica, que perdeu uma partida pela última vez em Setembro de 2008 e mantém 100% de aproveitamento em competições oficiais desde então, que inclui a Copa do Mundo e as Eliminatórias. Do outro lado, a seleção penta-campeã, que nos últimos 4 anos ganhou todos os torneios possíveis, como a Copa América, Copa das Confederações e as Eliminatórias. Com a camisa laranja, Sneijder, Robben, Van Persie. Com a amarelinha, Kaká, Robinho e Luis Fabiano. Pra mim, sem favoritos, até porque ambos jogam um futebol altamente competitivo. Será um jogo decidido em detalhes. Só espero que esses detalhes não seja apenas o gol, como se prega hoje em dia. Que seja um jogo cheio de alternativas, gols, jogadas bonitas e, claro, vitória brasileira.

Argentina x Alemanha: este talvez seja o jogo mais esperado da Copa. A ‘surpresa’ Alemanha está em grande fase, assim como nossos hermanos. Tanto Maradona quanto Joachim Low armam suas equipes com maior poderio ofensivo, o que faz com que o jogo seja uma promessa de espetáculo. A defesa alemã leva uma vantagem sobre a argentina, que por sua vez tem um ataque mais potente. Impossível prever o que acontecerá. Tomara que seja  um jogo pra 4×3, 3×2 ou que pelo menos nos faça sentir vontade de aplaudir após o apito final. Ah, o palpite? Alemanha passa!

Espanha x Paraguai: único jogo em que é possível palpitar sem hesitar: Espanha passa. Não com facilidades, mas também não encontrará um obstáculo tão grande assim. Os paraguaios se ressentem da falta de sua principal referência, o gordinho Cabañas, atingido por um tiro na cabeça no inínio do ano. Porém, isso não é motivo pra justificar o fraco futebol apresentado até o momento. Curiosamente, mesmo com esta bolinha jogada, esta é a Copa em que nossos vizinhos vão mais longe em toda a história. Só não acredito em milagres contra a Fúria, que até agora também não mostrou a que veio, mas vai ganhando confiança a cada vitória. Pra mim, já está na semifinal e aí pode começar a engrossar o caldo.

Quanto aos meus palpites das oitavas, outra vez acertei a maioria. Acertei a classificação do Uruguai, do Brasil, da Holanda, da Alemanha, da Espanha, da Argentina e do Paraguai. Ou seja, 7 entre 8 partidas. Errei apenas quando apostei nos EUA. Enfim, tá valendo, já que essa Copa acabou com o bolão de todo mundo que tem o mínimo de noção futebolística. É isso!

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

Que venha a Laranja Mecânica!

Pode comemorar torcedor brasileiro. O Brasil passou pelo Chile e está classificado pra enfrentar a Holanda na próxima sexta-feira. Em um jogo que tinha tudo pra ser bastante difícil, Kaká, Luiz Fabiano e cia fizeram com que os chilenos fossem apenas mais um leve obstáculo no caminho do hexa, ao meter 3×0 no time de ‘El Loko’ Bielsa.

O Chile passou os últimos dias prometendo atacar o Brasil. O jogo começou e foi isso que nosso adversário decidiu fazer. Por cerca de 10 minutos, pressionou a defesa brasileira e tomou conta do jogo. Parecia que iam criar problemas, pois a saída de bola da seleção estava difícil com a marcação sob pressão do ataque vermelho. Sorte nossa que era só impressão. Em pouco tempo, o jogo mudou e o domínio passou a ser brasileiro, deixando os contra ataques para o rápido meio campo chileno, que não soube aproveitar. O que estava sob controle ficou melhor ainda quando Juan e Luis Fabiano fizeram 2×0 no fim do primeiro tempo. A partir daí, o jogo ficou fácil e foi só administrar após o terceiro gol. Porém, a partida serviu principalmente pra esclarecer alguns pontos que vem sendo constantemente discutidos:

1-) Definitivamente, Felipe Mello não tem vaga nesse time. Com Ramires em seu lugar, o time ficou leve, com toques mais rápidos, mais velocidade, sem perder o poder de marcação. Infelizmente o ex jogador do Cruzeiro tomou seu segundo amarelo e fica de fora contra a Holanda. Se Mello se recuperar, dificilmente não jogará.

2-) Aquilo que diziam a respeito do Brasil jogar melhor contra seleções abertas ficou provado. O Chile aceitou o jogo, não se fechou lá atrás e deu campo pro adversário. Os convocados de Dunga aproveitaram o espaço e fizeram a partida ficar fácil, quando todos acreditavam num grau de dificuldade muito maior do que realmente foi. O problema dessa seleção – e creio que todas as outras – é enfrentar defesas extremamente sólidas, com o time todo marcando atrás da linha da bola. Parece que daqui pra frente não mais teremos rivais que jogam dessa forma, o que eu considero muito positivo.

3-) Dunga precisa começar a tomar suas decisões mais rapidamente nesta Copa. Pela segunda vez ele não fez o óbvio e o Brasil perdeu mais um jogador por suspensão. Depois da expulsão de Kaká contra Costa do Marfim, hoje foi a vez de Ramires levar o segundo amarelo e virar desfalque. Agora pergunto: com o jogo ganho, passado 30 minutos do segundo tempo, com 4 jogadores pendurados em campo, por que não mexer? Castigo merecido! Contudo, também elogiarei nosso comandante. Acertou na escalação ao barrar Josué pra colocar Ramires no meio campo. O time ganhou muito com isso.

4-) Parabéns ao técnico chileno, o El Loko Bielsa. Num torneio caracterizado por equipes altamente defensivas, que muitas vezes abdicaram de jogar pra se defender, o argentino ousou e jogou num interessante esquema 3-4-3. Foi eliminado, mas saiu de cabeça erguida, sendo um dos poucos treinadores restantes que ainda acreditam no futebol ofensivo.

5-) Aí vem a Holanda. Teste pra cardíaco, como diria Galvão Bueno. Os holandeses tem um futebol que ataca grande parte do tempo, mas possui uma solidez defensiva igualmente eficiente. Possui alguns jogadores capaz de decidirem a partida, como Arjen Robben, Sneijder, Van Persie e Van der Vaart. Nenhum craque, mas todos bons de bola. Por isso, a seleção de Dunga vai ter seu teste final na próxima sexta feira . Ganhando, ótimo. Perdendo, teremos de reconhecer a força do adversário, sem criar crises desnecessárias. Será um jogo aberto, limpo, creio que com muitas oportunidades de gol pra ambas as equipes. Aquela que aproveitar melhor suas chances deve ganhar. Aposto no Brasil, mais pela freguesia da Laranja Mecânica em Copas do que pelo futebol apresentado.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

Ah, a Argentina…

Na tarde deste domingo, a Argentina foi mais uma seleção que conseguiu se classificar às quartas de final. Num jogo em que o México dominava até tomar o gol com a ajuda do juiz, nossos hermanos fizeram 3×1 no México e agora enfrentam a fortíssima Alemanha.

Como eu já havia dito em outro post, quando se trata de grandes seleções, o melhor a se fazer é eliminá-los o quanto antes, para evitar possíveis futuros desprazeres em fases avançadas. E a Argentina é uma grande seleção, com camisa, títulos e tudo mais. Estão deixando ela avançar e não há dúvidas que os jogadores vem crescendo a cada vitória. Agora encaram a Alemanha, que está passando por uma fase extraordinária também. Será um jogo duríssimo e acredito que o vencedor do confronto estará com um pé na final da Copa, com a pompa de favoritíssimo pra conquistar o troféu.

Muitos tem me questionado desse receio que tenho com os argentinos, argumentando que são nossos fregueses há tempos, que não ganham nada desde o início da década passada e sempre contam com a ajuda do árbitro. Pois explico: enfrentá-los numa final de Copa do Mundo não é a mesma coisa que jogar em Copa América e das Confederações. Ganhamos todas as últimas partidas, inclusive lá dentro do Gigante de Arroyito, mas a partir do momento que se disputa a final de um Mundial, as coisas mudam. É clássico e independente da fase das equipes, o jogo é uma incógnita. Maradona ganhou a confiança do grupo e aquele time ruim que jogou as eliminatórias já não existe mais. Do goleiro ao ponta esquerda, todos parecem jogar leves, apesar do futebol apresentado não estar sendo um primor.

Contra a Alemanha é a maior chance deles serem eliminados e é bom torcemos por isso.  Porque perder uma final de Copa é normal. Perder uma final de Copa pra Argentina, não! E ao contrário dos torcedores que não querem enxergar, eles podem sim chegar. O juiz ajudou em 3 dos 4 jogos? Sim! Eles estão jogando menos do que tão falando? Sim! Mas é inegável o fato de que nossos hermanos tem jogadores de altíssimo nível, que podem decidir a partida num lance individual. Seria fantástico vencê-los na partida decisisiva, mas é bom não dar sopa pro azar. Vai, Alemanha!

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço..

Olho aberto com a Alemanha!

Demorou 17 dias, mas finalmente a Copa do Mundo teve um jogo de tirar o fôlego. Em Bloemfontein, a Alemanha goleou a Inglaterra por 4×1 e carimbou o passaporte pras quartas de final. Agora assiste de camarote à disputa entre mexicanos e argentinos para saber quem enfrentará.

A Alemanha, que chegou à África do Sul com pouca pompa e com raros elogios, inclusive não sendo apontada como favorita, está calando os críticos – como eu – e jogando um futebol surpreendente. Agora, posso afirmar que se torna a principal candidata ao título, até porque golear uma seleção tão forte quanto a Inglaterra e numa fase decisiva de Copa do Mundo não é pra qualquer um. Os jogadores tem personalidade e estão jogando soltos. Méritos para o técnico Joachim Löw, que deu um padrão muito interessante pra equipe, deixando pra trás o estilo alemão de jogo.

Pelos lados ingleses, não há muito o que comentar. Em momento algum mereceu passar, protagonizando lances bizarros típicos de peladas, com falhas grotescas da defesa e erros infantis de passes. Foram raros os momentos em que conseguiram efetuar uma boa sequência de toques. Este time, apesar de muitos bons jogadores, sucumbiu principalmente pela falta de futebol dos mesmos. Rooney esteve irreconhecível nos 4 jogos, assim como Steven Gerrard, que teve apenas lampejos daquele grande jogador do Liverpool. Lampard até que jogou alguma coisa hoje, mas também ficou devendo. Acredito que chegou a hora de uma renovação completa no English Team, a começar pelo arrogante Fabio Capello, que deve arrumar suas coisas e voltar pra Itália. Só assim pra tentarem algo mais que as oitavas em 2014. 

Pra finalizar, gostaria de elogiar o excelente goleiro da Alemanha, o jovem Neuer, que apesar de ter falhado na saída de bola do gol inglês, é extremamente seguro e passa grande confiança pra defesa. Outro que merece atenção é Müller, que é muito bom jogador, além de polivalente. Olho aberto com ele, que chega com frequência pra finalizar, vide os dois gols dele na partida de hoje. A crítica vai pro bandeira, que não assinalou o lindo gol de Lampard, que passou 33cm da linha de gol. Não creio que impediria a classificação da Alemanha, mas seria um outro jogo. Agora os alemães esperam o adversário que sai do confronto entre Argentina x México. É bom nossos hermanos se prepararem, porque se passarem pra próxima fase, encontrará um adversário duríssimo pela frente!

Siga-me no twitter: ww.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

Bem vindo de volta, Uruguai

O Uruguai acaba de passar pela Coréia do Sul e é o primeiro classificado às quartas de final da Copa do Mundo. Como é bom tê-lo de volta! A Celeste, como é conhecida, estava esquecida pro futebol há tempos. Dono de 2 Copas do Mundo, em 1930 e 1950, desde a Copa na Itália em 1990 nossos vizinhos não passavam das oitavas. O último Mundial convincente que fez foi no longínquo ano de 1970, quando foi eliminada pelo Brasil nas semi finais. Agora, 40 anos depois, o Uruguai tem novamente a chance de marcarem época, já que seu adversário na próxima fase não será nenhuma equipe a ser temida, pois será EUA ou Gana.

Finalmente os uruguaios conseguiram formar uma seleção competitiva. Do goleiro ao centroavante, apenas Arévalo não joga em grandes equipes européias. Tem grandes jogadores em todas as posições e joga num esquema extremamente compacto, que aliado a vontade dos atletas, tem se mostrado altamente eficiente. Não acredito em título, mas a campanha já é de orgulhar seu povo, com saudade dos velhos tempos. Bom pros uruguaios, que vivem novamente a alegria de uma boa campanha em Copas, bom pro futebol, que ve uma grande equipe renascendo no cenário mundial.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

A Copa do Mundo começa agora!

Fim da primeira fase e agora a Copa começa pra valer. Depois de algumas surpresas, finalmente os 16 classificados foram definidos. Quis o destino que as duas chaves que se formam a partir de agora fossem completamente distintas. De um lado, apenas Brasil e Holanda. Do outro, Argentina, Alemanha, Espanha, Inglaterra e Portugal. A partir de agora, finalmente deveremos ter jogos que realmente valham o tempo que perderemos assistindo-os, recheados de emoção. A novidade é que com certeza teremos pelo menos uma zebra nas semi finais, já que entre EUA, Gana, Uruguai e Coréia do Sul, uma estará lá pelo cruzamento da tabela.

Em geral, a primeira fase nos trouxe algumas dúvidas e outras certezas. As zebras apareceram aos montes e as principais vítimas foram Itália e França, que ficaram de fora. O destaque positivo e um tanto quanto surpreendente foi o desempenho das equipes sul-americanas. Das 5 participantes – Uruguai, Argentina, Paraguai, Brasil e Chile -, todas estão classificadas, sendo 4 delas na liderança de seus respectivos grupos. Isso talvez seja um indício que o futebol do nosso continente esteja se recuperando, resgatando algo além de Brasil e Argentina. E não foi só a classificação de todas que surpreendeu. Uruguai, Chile e Paraguai estão apresentando um futebol acima da crítica, quando ninguém esperava que ao menos passassem de fase. 

Neste sábado já começam os confrontos do mata mata das oitavas de final. Por isso, nada melhor do que eu começar a dar meus palpites novamente, visto que acertei razoavelmente bastante na primeira fase (abaixo está o resultado). Lá vai:

– Pela manhã, Uruguai x Coréia do Sul se enfrentam, em jogo que coloco o favoritismo na equipe celeste, pois além do bom futebol apresentado, sua camisa tem um pouquinho de peso. Não será surpresa se os sul-coreanos ganharem, mas aposto no time de Lugano, o qual simpatizo bastante.

– Ainda neste sábado, mas na parte da tarde, EUA x Gana jogam em Rustenburg, em outro jogo que posso afirmar que qualquer um que vencer não será surpresa. Acredito que os EUA tenham um melhor conjunto e estão jogando com muita vontade. Aposto nos americanos, até porque antes da Copa palpitei que eles seriam a zebra em 2010.

– Domingo deve ser o dia mais aguardado pelos amantes do futebol. Em Bloemfontein, o primeiro grande clássico na África do Sul. Alemanha x Inglaterra jogam sem favoritismo, apesar dos alemães estarem jogando melhor. Por outro lado, o time da terra da rainha tem um elenco recheado de estrelas. Aposto minhas fichas na Alemanha, mas não será anormal uma vitória inglesa.

– Às 15:30 do domingo, é a vez de Argentina x México, que tem tudo pra ser um jogo aberto, bonito e ofensivo, em que nossos hermanos vão dar a vida pela vaga nas quartas de final. Por isso mesmo e pela qualidade de ambas, acredito que os mexicanos não serão a pedra no caminho dos argentinos. Argentina passa!

– Segunda logo cedo teremos o jogo que definirá o adversário do Brasil na fase seguinte, se passarmos. Holanda x Eslováquia jogam em Durban, numa partida em que a laranja mecânica não deve enfrentar muitas dificuldades, mesmo os eslovacos sendo os algozes da Itália. Tenho fé que a zebra ficou na primeira fase e não pretende voltar agora. Assim sendo, Holanda classifica! Algo diferente disso será uma total surpresa.

– Segunda também é dia de Brasil x Chile, num jogo um tanto quanto imprevisível. Se jogar tudo que sabe, o Brasil massacra. Se jogar com displicência, pode se complicar. A seleção canarinho tem tudo pra passar devido a superioridade técnica sobre o os chilenos, mas vai depender da postura que entrar em campo. O Chile vem apresentando um futebol surpreendente que pode sim pegar o Dunga de calça curta. Torço pra que não aconteça, mas na minha opinião não seria zebra total uma vitória do time de ‘El Loko’ Bielsa. Como bom brasileiro e acreditando que o time voltará a jogar bem, digo que o Brasil se classifica.

– No último dia da segunda fase, Paraguai x Japão também se enfrentam. Jogo sem prognósticos, já que nenhuma equipe é tão superior a outra. O Paraguai é melhor, sem dúvida, mas os japoneses são extremamente disciplinados e velocistas. Aposto no Paraguai, até porque simpatizo com eles.

– No apagar das luzes, mais um grande jogo: Portugal x Espanha. Claro que o favoritismo está com os espanhóis, mas é um clássico e tem rivalidade em campo. Os portugueses não são bobos e jogarão de igual pra igual. Mas mesmo assim acho que a Fúria avança, mesmo estando apenas raivosa até o momento.

RESULTADOS DOS PALPITES DA PRIMEIRA FASE

Das 16 seleções que apostei que se classificariam, acertei 11, que dá quase 70%. Seriam 13 se não fossem as zebras que acertaram Itália e França. Além delas, errei apenas os grupos B, E e G, em que havia apostado em Nigéria, Camarões e Costa do Marfim, respectivamente. Aliás, esperava mais dos africanos, que me decepcionaram demais. Jogaram num nível muito baixo e acho que é pra se pensar se eles realmente merecem ter 5 seleções no Mundial (este ano foram 6 poque a África do Sul tem a vaga por ser o país-sede).

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!