Geração salto alto

A geração salto alto está a solta! Vemos atualmente algumas extravagâncias típicas de jogadores que não chegam a engraxar a chuteira de craques de um passado recente. Os casos são muitos, como Cristiano Ronaldo, Drogba, Robinho, Eto’o, entre outros. Mas quero falar especificamente de um: Neymar. Sim, ele mesmo, a jovem promessa – pra alguns realidade – do Santos, que vem se especializando na arte de subir do salto.

Ilustre desconhecido até pouco mais de um ano, o garoto parece estar no auge da arrogância que alguém pode atingir. Com certeza Neymar vem fazendo uma temporada extraordinária e tem um enorme potencial a ser lapidado ainda, além da ginga do futebol brasileiro que tanto encanta o mundo. O problema, é que o jovem jogador, de apenas 18 anos, parece estar se perdendo um pouco, com atitudes que caracterizam pessoas deslumbradas e sem um mínimo de estrutura. O alto salário que vem recebendo parece ter subido à cabeça.

Não tenho dúvida que muitos vão me questionar, alegando dor de cotovelo, inveja e afins. Claro que eu gostaria de ter um jogador com o futebol dele no meu time. Mas qual a razão de um moleque – no sentido literal da palavra – chegar a um jogo no Pacaembu cercado por 6 seguranças particulares? Qual a moral que ele tem pra reclamar da comemoração dos jogadores corinthianos nos gols do último clássico? Por que sair de cara feia aos ser substituído num jogo em que nao fazia absolutamente nada? O que ele fez na carreira pra bater de frente com o técnico após chegar às 3 horas da manhã na concentração? E o mais grave, absurdo pra não dizer outra coisa: quem é ele pra desrespeitar ídolos nacionais como Ronaldo, que com a idade dele já jogava muita bola há pelo menos 2 anos e tinha uma Copa do Mundo nas costas? Isso mesmo, acreditem! O pseudo-craque Neymar teve a heresia de difamar aquele que é nada menos que o maior artilheiro da história das Copas, mesmo jogando 1 torneio a menos que Pelé. Hoje Ronaldo está cansado, muito próximo de encerrar uma das carreiras mais vitoriosas da história do futebol. Mas um dia ele foi craque, gênio, facilmente colocado entre os 5 maiores de todos os tempos. E o Neymar? Pois bem, ganhou apenas um Campeonato Paulista e já deve estar se achando maior que o ‘gordo’. E o ‘detalhe’, se é que podemos chamar assim, é que o menino sumiu nos dois jogos finais contra o ‘poderoso’ Santo André. Me desculpe Neymar, mas pra ser arrogante e bater no peito, você precisa primeiro decidir dentro de campo, como fazia Romário.  

Outro fator relevante a se considerar em relação a Neymar é a queda brusca de rendimento desde a convocação do Dunga. Segundo informações veiculadas na imprensa, o garoto tinha certeza que estaria entre os 23 da lista final. Esse fato parece ter abatido nosso craque mimado. Desde então, vem querendo resolver os jogos sozinhos, firulento demais e cai cai ao extremo, deixando de passar a bola. Não vem dando certo e, ao ouvir críticas, prefere brigar com o torcedor que pagou ingresso ao invés de tentar melhorar. E o pior de toda essa história é o pai do rapaz ir num programa esportivo e discutir em voz alta com um jornalista que criticou seu filho. Coitadinho, está sendo injustiçado.   

Neymar me lembra muito Robinho e Denilson em início de carreira. Jovens, habilidosos ao máximo, rápidos e encantadores, mas ao mesmo tempo sem cabeça. Tinham tudo pra estarem entre os melhores, no topo, mas desperdiçaram as chances. Denilson está tendo um fim de carreira de dar pena, visto que nos últimos 12 meses passou pelo pequeno Itumbiara de Goiás, sem contar a aventura no inexpressivo futebol do Vietnã e agora seu atual clube: o Kavala, da Grécia. Robinho estourou como craque e logo foi a peso de ouro para o galático Real Madrid. O tempo foi passando, assim como seu futebol, que decepcionou até o mais pessimista madrilenho. Resultado? Foi jogar numa equipe pequena da Inglaterra após fazer bico na Espanha. Fato que se repetiu na terra da rainha, fazendo com que o ‘novo Pelé’ voltasse ao Brasil com 26 anos de idade, quando deveria estar no auge lá no velho continente. Hoje, é considerado apenas mais um bom jogador e visto como moeda de troca na Europa. Triste, pra quem um dia sonhou em ser o melhor do mundo.  Neymar ainda tem conserto, basta colocar a cabeça no lugar.

E quem perde com todo o salto alto dessa da leva atual é o futebol. Aquele esporte que um dia teve o prazer de ter em seus gramados gênios como Zidane, Ronaldo, Zico, Platini, Maradona, Beckenbauer, Pelé e tantos outros, atualmente assiste apenas grandes jogadores supervalorizados por outra geração: a geração playstation!

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abs…

Anúncios

8 responses to this post.

  1. Adorei seu texto
    Os jogadores de hj num tem mais aquele amor ao time
    parabéns pelo blog

    Responder

  2. Posted by Bruno Lima on 08/06/2010 at 1:25 pm

    Texto simples e fantástico, É exatamente isso que eu falo para amigos na hora de falar sobre futebol. Acredito que não seja a grana que deixa esses caras com essa arrogância, e sim a falta de conhecimento dos torcedores, tem muito moleque que vive repetindo pra todo mundo ouvir que se o Pelé e Garrincha jogassem hoje não seriam nada.
    Resultado superestimam jogadores normais e lasca tudo.

    Responder

  3. Posted by Marco Aurélio on 09/06/2010 at 9:13 pm

    Otimo texto, é algo q eu sempre pensei do Neymar, é um jogador muito bom, de muito talento mas as vezes nao o vejo como um jovem capaz de segurar a onda do sucesso, me lembra muito o robinho… garoto mascarado, com modinhas e pouca seriedade que nao se justifica pela idade mas sim pela educação. Torço muito para seu sucesso mas temo que este sucesso possa ofuscar sua realidade…

    Responder

  4. Posted by Antonio Nunes on 13/06/2010 at 10:25 am

    O que o Neyamar falou sobre o Ronaldo?

    Responder

  5. Posted by Paulo Silva on 07/07/2010 at 11:17 am

    Ele precisa de auxílio para administrar a carreira.
    O caso mais impressionante de atleta arrogante com salto alto que mudou após uma derrota é o George Foreman. Ele era extremamente arrogante antes da derrota contra o Ali, que o jogou em uma depressão de dois anos e o transformou numa figura adorável do boxe.

    O Neymar está realmente insuportável, mas é difícil olhar para um menino desses e cobrar muito: as pessoas em volta dele é que tem obrigação de ajudá-lo. Coloquem-se no lugar dele: moleque, com um talento enorme, de repente aparecem mulheres, dinheiro e fama: é claro que ele sobe no salto. E ele não vai perceber sozinho que esta não é a melhor estratégia a não ser com as derrotas e decepções: precisa ser muito bem orientado para ajudar suas equipes e o Brasil a vencer.

    Responder

  6. Posted by annanda on 17/01/2011 at 12:53 pm

    eu quero uma dessas achei linda!!!!!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: