Geração salto alto – parte II

Alguns de vocês devem ter lido o post que fiz há algum tempo a respeito principalmente de Neymar, entitulado de ‘Geração salto alto’. Foi um dos textos mais lidos entre todos os que já fiz aqui no blog. Contraditoriamente, foi um dos que eu tive menos prazer em escrever, afinal, estava falando sobre algo negativo pro futebol, que me faz sentir falta de anos passados. Pois bem, me sinto agora na obrigação de voltar a escrever sobre o tema, mas com um outro protagonista. Trata-se de Cristiano Ronaldo, jogador da seleção portuguesa e do Real Madrid da Espanha.

Cristiano Ronaldo, eleito melhor jogador do mundo pela FIFA em 2008, prometia um grande futebol pra Copa do Mundo da África do Sul. Dizia aos quatro ventos que seria o grande líder desse time, tanto que ganhou a braçadeira de capitão de Portugal do técnico Carlos Queiroz. Quando todos esperavam um espetáculo, ele atingiu seu ápice. Mas não do futebol e sim do estrelismo. Eu não tenho em mãos os números absolutos do português na Copa, mas só de vê-lo jogar já foi possível ver o desastre. Jogadas feias, na maioria delas tentando resolver sozinho. Chutes de longe sem direção e força, dribles com pouca objetividade, firulas desnecessárias… Em quatro jogos, um gol. Nos mesmos quatro jogos, perdi a conta de quantas vezes ele olhou pro telão pra assistir a si próprio. É o cúmulo do egocentrismo.

O Ronaldo português é sim um bom jogador, acima da média no futebol de hoje com certeza. Craque? Não! Sem dúvida, fez uma temporada muito boa pelo Real. Eis o problema. Fazer dúzias de gols contra Getafe, Mallorca, La Coruña, Xerez, entre outros é muito mais simples que vazar uma defesa da seleção alemã, espanhola, inglesa. Na minha concepção, craque é aquele cara que chama a responsabilidade em todos os momentos – bons e ruins. Craque é quem decide contra Getafes da vida, mas que também desequilibra contra Barcelonas e Milans. Craque é aquele que carrega seu time, que aparece quando precisa e também quando não precisa. O craque encanta sua torcida e é aplaudido pela do rival. Para o craque, a bola é apenas um detalhe, afinal, saber jogar também inclui não ter a redonda nos pés o tempo todo.  Ser craque é ressurgir quando ninguém mais acredita. É manter-se no topo durante toda sua carreira, nem que seja em lampejos fenomenais quando as cortinas dessa carreira estão se fechando.

Muitos concordarão, outros não. Mas o fato é que há tempos Cristiano Ronaldo vem chamando mais a atenção pelo que faz fora de campo do que pelo que vem jogando. Roupas extravagantes, excesso de estrelismo, modismos desnecessários… tudo isso pra chegar dentro das quatro linhas e decepcionar sua legião de fãs. Eu custo a acreditar nos malabarismos que ele faz pra chamar a atenção quando o jogo está parado. Pior ainda são suas olhadas pro placar, talvez pra apreciar sua perna depilada, a sobrancelha feita, analisar se a camisa lhe caiu bem ou se a câmera o pegou numa close bom. Sua atuação na África foi a gota d’água pra eu ter certeza que se trata apenas de um grande jogador, longe, muito longe de ser a lenda que ele anda dizendo que chegará a ser um dia. Tem muito mais nome e fama que futebol.

Porém, diferente de muitos, não o taxo de pipoqueiro pelas más atuações. O problema é que o sucesso subiu à cabeça, enquanto o futebol ficou em segundo plano. Um exemplo claro disso foi a cusparada que ele deu no câmera que o filmou após o jogo contra a Espanha. Teve também a atitude não condizente com a situação de capitão da equipe, ao se negar a dar declarações após a eliminação. Enfim, ele não é o primeiro a cair nessa armadilha nem será o último. Só é uma pena o futebol perder um talento como ele por causa do salto alto dessa geração de jogadores que assola este esporte no mundo todo. Não adianta insistir. Cristiano pode fazer chover daqui pra frente. Pra mim, Ronaldo só existe um. E no momento, ele joga em terras tupiniquins.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço

Anúncios

16 responses to this post.

  1. Posted by Enrico on 30/06/2010 at 9:39 pm

    Quando se fala em craque, logo vem um nome na minha cabeça: RONALDO
    Nome este que representa 2 CRAQUES, mas nenhum é cristiano… 1 é gaucho, o outro é fenomeno!!!
    Finaliza-se por ai os craques atuais!!!

    Responder

  2. ele é lindo haha mas ronaldo realmente soh tem um e ta no timãoooo!!!

    Responder

  3. Adorei o post, super bem escrito….mas essa foto…..nao ajudou em nada…hehehe

    Responder

    • Valeu!
      Tava procurando uma foto boa pra por e me deparei com esas.. acho que mostra bem o lado meio obscuro dele que eu tanto tenho certeza mas nao posso ficar falando por aí hahahaha

      Responder

  4. Posted by Guilherme on 01/07/2010 at 1:39 pm

    Falo tudo hehe, Pipoquero pra cacete. Os 3 Ronaldos atuais estão em baixa não? Acho que o que esta melhorzinho é o Ronaldo Gaucho. Mas voltando ao ronaldo pipoquero, ele num faz nada, como voce disse, só faz gol contra Getafe, La coruna e Coreia do Norte. Chega contra o lyon na Champions, fez um gol no começo e depois nem relo na bola. O unico que fez alguma coisa foi o Kaká. Ele foi o que mais errou, porque foi o que mais tento. Só fico marcado por causa do treinador, que o substituiu. Acho que agora com um treinador de verdade, o Real poderá ser aquele de sempre, se o CR ajudar né?

    Responder

    • Com certeza… Inclusive concordo quando vc diz que os 3 Ronaldos estão em baixa, mas em termos de carreira, o único que realmente podemos chamar de gênio é o ‘gordo’, por tudo que ele jogou em todos os clubes que passou.
      Obrigado pela visita.. continue lendo! Abraço

      Responder

  5. Posted by Eduardo on 01/07/2010 at 3:11 pm

    Ronaldo só existiu um: o Fenômeno nos tempos do Barça e no começo da Inter, depois em alguns lampejos no Real.

    Mas o que o ”Gordo ” jogou no Barça em 1996 e na Inter em 1997 sinceramnte nem um hoje, nem Messi, nem Kaká, nem RG e muito menos o CR jogaram, o cara era muito foda, hoje ele é só vive de lampejos do fora de série que ele é.

    Mesmo sendo Flamenguista e tendo uma mágoa com ele, sempre foi o meu jogador preferido, na seleção também ele não pipocava.

    abs

    Responder

    • Perfeito… ele sempre era o cara! Vide em 2002, qdo ngm botava fé nele e ele decidiu! Como vc falou, ngm chega aos pés dele hoje em dia.. pra mim tem apenas um que também foi gênio: Zidane! Que saudade dos velhos tempo em que os coadjuvantes eram os craques de hj! Obrigado pela visita!

      Responder

  6. Posted by mario on 01/07/2010 at 8:00 pm

    Um texto muito boom. olha essa fotinho que homosexual.Isso ja se torna comum hoje em dia, ja os jogadores do passado nao saiam assim da rua, pelo contrario eles quase nao queriam aparecer mais hoje meu deus é cristiano ronal, neymar , e até de jogadores de categoria de base, mais a exceçoes de verdadeiros craques como romario e ronaldo. muito bom seu blog.

    Responder

  7. Posted by Sara on 02/07/2010 at 5:44 pm

    Parei de ler em: Dunga não é técnico para seleção!!

    Dunga começou a levantar troféus em 2007, na Venezuela, quando o Brasil foi campeão da Copa América com uma vitória por 3 a 0 sobre a rival Argentina na decisão.
    No ano passado, na África do Sul, a seleção brasileira foi campeã da Copa das Confederações ao vencer os Estados Unidos, de virada, por 3 a 2.
    Nas Eliminatórias Sul-Americanas para o Mundial, o Brasil não encontrou grandes problemas para terminar à frente das demais seleções e faturar o título simbólico no continente, assegurando a classificação antecipada para a Copa do Mundo. Em quatro anos ele conseguiu tudo isso e vc ainda diz que o Dunga não serve de técnico para a seleção? Ahãmmmm

    Responder

    • Bom, ao ser contratado, o tecnico tem como objetivo principal conquistar a Copa do Mundo. Todas as demais conquistas sao validas, mas sao deixadas de lado quando acontece um fracasso no Mundial. E quando eu disse que Dunga não é técnico, escrevi com todas as letras que ele fez muitas coisas boas – incuindo os títulos, mas que na hora que é necessário o dedo do técnico, ele deixou a desejar, como hoje. Quando o time tá voando, pode ficar até sem tecnico que as coisas continuam fluindo. Mas num momento de dificuldade como o de hoje -talvez um dos unicos nesses 4 anos de trabalho – a gente ve quando o cara sentado no banco realmente tem ou nao competencia! Nao falo só do Dunga, mas de qualquer um que se diga técnico. Com certeza ele poderia fazer o diabo e perder da mesma forma, mas nao seria por omissao!

      Responder

      • esqueci de falar tambem que títulos muitos técnicos tem.. Antonio Lopes por exemplo, tem uma Libertadores e um vice.. e nem por isso acho que ele seja um técnico competente. Idem pro Muricy, que conquistou o tri brasileiro e acho ele apenas um cara bom. Parreira, com uma Copa do Mundo conquistada, também é um treinador que não entende muito da parte tática…ou seja, Dunga tem seus méritos e títulos, mas título não é necessariamente sinonimo de competencia!

  8. Posted by Paulo Silva on 07/07/2010 at 1:49 pm

    Eu nunca achei o C. Ronaldo tudo isso.
    Mas é assim, lembra do Beckham. Eu digo que o Alex do Palmeiras, Cruzeiro e Fener é melhor que o Beckham e o pessoal me xinga. Aliás, já disse que o Neto e o Marcelinho Carioca foram melhores que o Beckham e sou xingado.
    Craques recentes foram Zidace, Ronaldo e Rivaldo.

    A Seleção Brasileira deveria criar um trabalho de auxílio de Ego, para administrar o Ego de jogadores como Neymar. Eles podem trazer muita alegria, mas podem também fazer besteiras enormes.

    Responder

    • O caso Beckham é curioso pq ele é um jogador super estimado na mídia, tratado como craque, sendo apenas um jogador de bons fundamentos! Ele é super valorizado na mesma medida em que alguns outros são sub valorizados, como Rivaldo, que ninguém mais lembra da importância dele! Sem dúvidas, os últimos que eu vi jogar foram Zidane, Ronaldo e Romário!

      Responder

      • Posted by Paulo Silva on 07/07/2010 at 1:57 pm

        Verdade, esqueci o Romário. É que eu tentei pensar nas gerações mais recentes mesmo. Mas o Rivaldo foi craque, matou a final de 2002. Foi o jogador daquela copa.
        Eu aprecio zagueiros, Gamarra e Canavarro foram geniais. Se o Lúcio não se metesse a líbero poderia ter sido incrível nessa copa.

      • O Rivaldo pra mim ficou um degrau abaixo desses citados, mas bem acima de Cristianos e Messis da vida…
        Gamarra foi algo fora de série.. até hoje não entendo como ele fez sua carreira em times menores, com todo respeito ao Corinthians! Ele era zagueiro pra Milan, Inter, Barcelona.. e nunca teve fama nesses lugares!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: