Archive for julho \29\UTC 2010

Nojento!

No Beira Rio, o Inter venceu o São Paulo por 1×0, resultado que manteve ambos na disputa. A decisão ficou para a próxima quinta feira, quando as equipes se enfrentam no Morumbi. Se não fosse pela postura apática do time paulista, que preocupa para a semana que vem, eu diria que o placar teria sido de bom tamanho. Já pelos lados colorados, em termos de vantagem, foi razoável. Se analisarmos de acordo com a partida, foi péssimo, pois poderia ter feito muito mais.

Resultado a parte, o que o São Paulo apresentou em Porto Alegre hoje foi o lixo do futebol. Atitude covarde, de time pequeno, completamente apático. Como resumiu Hernanes no intervalo, o tricolor chegou com uma ‘postura humilde’. Postura humilde com uma camisa com este peso? Que nada. Isso pra mim é covardia! Nenhuma equipe grande tem o direito de jogar dessa forma. E antes que os são paulinos venham cornetar, vou explicar detalhadamente uma coisa que eu sei que todos vocês estão sentindo.

No futebol, existem duas situações após uma derrota. O torcedor pode ficar triste ou pode ficar revoltado. O primeiro caso ocorre geralmente quando o time luta, insiste, marca, ataca e tem postura de quem quer vencer, mas o adversário acaba vencendo por detalhes. Faz parte do futebol. Já a segunda hipótese vem acompanhada de uma partida em que uma das agremiações opta por abdicar do jogo e apenas se defender, mesmo sendo grande. Assim, o adversário ataca, pressiona e vence a partida. Pode ser de 1×0 ou de 10×0. A sensação de impotência e de raiva terá as mesmas proporções. Duvida? Vou mostrar a diferença? São paulino, me responda uma pergunta. Em 2006, quando seu time perdeu a final da Libertadores pro Inter brigando até o último minuto, você se sentiu triste e orgulhoso ou revoltado e envergonhado? A resposta eu acho que foi dada por grande parte da torcida, que compareceu em peso no aeroporto pra aplaudir os jogadores derrotados. E no ano passado, sendo eliminado em casa pelo Cruzeiro dando 2 chutes ao gol nos 90 minutos precisando vencer a partida? Pois é…

 Acredito que tá na hora do torcedor do São Paulo parar de querer ficar um degrau acima dos demais e abrir o olho. O time tá piorando a cada dia que passa e em parte isso é reflexo de uma torcida acomodada que não cobra, não pressiona e acha que perder de 1×0 lá jogando essa bolinha tá ótimo. Não, não tá. Ou vocês vão esperar passar mais uma chance de conquistar a Libertadores pra reclamar a troca de técnico e começar tudo de novo? O São Paulo poderia ter saido pro jogo, marcado o Inter no seu campo de defesa e tentado achar um gol. Em 2006, uma das melhores partidas da minha vida, pois ambos buscaram o gol e não ficaram postados tentando evitá-los.

Apesar do futebol jogado, o tricolor tá mais vivo do que nunca e basta uma vitória por 2 gols de diferença pra se classificar direto. Em caso de repetição do placar, penaltis. E que o time tenha uma postura digna de sua camisa no próximo confronto, porque jogando covardemente, vai ver o Inter bailar no Morumbi.

Do outro lado estava o Inter, que merece os parabéns por buscar o gol incessantemente durante quase todo o jogo. Marcou sob pressão e evitou dar espaços pro contra ataque adversário. Bobeou em não ter marcado mais, pois teve chances para tal. Enfim, vem pra capital paulista na semana que vem pra acertar uma bola, já que eu não acredito que o São Paulo marque 3 gols caso tome 1.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

Anúncios

Os escolhidos!

Dois dias após ser anunciado como técnico da seleção brasileira, Mano Menezes já teve o privilégio de fazer sua primeira convocação. Antes das críticas do pessoal, saibam que essa não é a seleção ideal pra ele. Muitos jogadores não foram convocados por estarem em pré temporada em seus clubes na Europa e a prioridade foi daqueles que atuam aqui no Brasil. Tanto é que dentre os 23 chamados, 10 são estreantes. Bom, vou listando e colocando minha opinião a respeito.

Goleiros: Victor (Grêmio), Renan (Avaí) e Jefferson (Botafogo)

Acredito que em breve os dois últimos não serão novamente convocados. Não conheço o Renan, pode até ser um bom goleiro, mas o Jefferson eu tenho certeza que foi somente pra tapar buraco. Já Victor tem tudo para ser o goleiro brasileiro em 2014, dependendo da condição de Julio César.

Laterais: Rafael (Manchester United), Daniel Alves (Barça), Marcelo (Real) e André Santos (Fenerbahçe)

Na minha opinião, Maicon e Daniel Alves ainda tem chão pra queimar, mas se existe hora certa pra testar, então é agora. Por isso, boa aposta em Rafael, que vem jogando regularmente na Inglaterra. Do lado esquerdo, o lateral que já deveria ter ido pra Copa: Marcelo. O jovem já vem batendo um bolão no Real e tem tudo para ser nosso camisa 6 daqui 4 anos. André Santos só está indo pela falta de alguém mais capacitado, mas não deixa de ter seus méritos.

Zagueiros: David Luiz (Benfica), Réver (Atlético-MG), Henrique (Racing) e Thiago Silva (Milan)

Se existe um setor em que não deveria ser mexido, este é a defesa. O grande problema é saber que condições Juan e Lúcio terão em 2014, já com idades avançadas. E se o objetivo é renovar, Mano fez muito bem. Thiago Silva dispensa comentários pelo monstro que é. Sem dúvida será o zagueiro na próxima Copa. David Luiz, jovem jogador que atua em Portugal, é cobiçado pelos grandes europeus pela excelente temporada que fez. Ou seja, merecido. Quanto à Henrique e Réver, não sei se Mano optou pelo melhor. Na minha visão, Alex Silva e Miranda, ambos do São Paulo, tem mais bola. Mas talvez a chance de uma eventual final da Libertadores fez com que não fossem convocados dessa vez.

Volantes: Hernanes (São Paulo), Sandro (Inter), Jucilei (Corinthians), Ramires (Benfica) e Lucas (Liverpool)

Podendo contar com poucas opções, Mano escolheu pelos melhores. Sinceramente, eu esperava Elias no lugar de Jucilei, que se tornou a surpresa pra mim. Não achei justo Mano convocar Hernanes e Sandro, visto que estes podem desfalcar suas equipes caso elas cheguem na decisão da Libertadores. Quanto à Ramires e Lucas, vejo um enorme potencial em ambos, com grandes chances de formarem uma dupla de volantes de muita qualidade.

Meias: Ederson (Lyon), Ganso (Santos) e Carlos Eduardo (Hoffeinheim)

Pra falar a verdade, não conheço esse Ederson. Já ouvi falar algumas vezes, mas nunca o acompanhei. É uma aposta de Mano. Quando ao Ganso, dispensa comentários. Será o camisa 10 que há tempo tanto o Brasil não tem. Por fim, acho Carlos Eduardo um jogador bastante esforçado, que sabe jogar, mas não tanto pra estar numa seleção. Enfim, é um jovem e o Mano resolveu apostar. Vai que dá certo….

Atacantes: Robinho (Santos), Neymar (Santos), André (Santos), Pato (Milan) e Tardelli (Atlético-MG)

A outra surpresa da lista ficou por conta da convocação do André. Pra mim, merecidíssimo pelo que fez no primeiro semestre. Mas eu não acreditava, pois a mídia batia muito em cima de Ganso e Neymar. Quanto a este, Robinho e Pato, não há o que falar. Bons jogadores, acima da média e com idade pra jogar em 2014 em alto nível. Agora o que o Tardelli faz nessa lista, nem o Leão explica…

Enfim, Mano fez uma convocação de razoável pra boa, se levarmos em conta as poucas opções que tinha. A tendência é ele ir modelando a equipe conforme for testando. Acho que num futuro próximo, jogadores como Bruno César (Corinthians), Phillipe Coutinho (Inter de Milão) e Giuliano (Inter), aparecerão. Mas agora não é hora de críticas. Alguns nomes que estão nessa lista certamente estarão na Copa no Brasil. Porém, outros, nunca mais serão convocados. Portanto, hoje, Mano merece nosso apoio.

Siga-mw no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

Mano Menezes é o escolhido! De verdade…

Depois da trapalhada sem tamanho ao anunciar Muricy Ramalho como técnico da seleção quando o acordo ainda não estava fechado, a CBF confirmou na manhã de ontem que o escolhido pra ocupar o cargo mais importante do futebol nacional é Mano Menezes. Aos 48 anos, é detentor de 1 Copa do Brasil, 1 Paulista, 2 Gaúchos e 2 títulos da série B, além de conquistar o 3º lugar na Copa do Brasil de 2004 com o pequeno 15 de Campo Bom. Na minha opinião, o ex-treinador do Corinthians sem dúvidas também faz por merecer o convite. Azar do Corinthians, sorte da seleção.

Como eu já havia dito no post sobre a escolha de Muricy quando foi anunciado, Mano Menezes era o cara certo pro cargo, levando em conta os objetivos que Ricardo Teixeira tinha para a seleção. O discurso é claro: renovação imediata, para termos em 2014 jogadores com média de idade bem abaixo do time de 2010. E quando o assunto é renovação, o currículo de Mano mostra que ele é um expert no assunto.

Em 2005, quando ainda era um ilustre desconhecido, assumiu o Grêmio recém rebaixado à série B com a função de reerguer a equipe e devolver o clube para a divisão principal. Depois do épico jogo que ficou conhecido como a ‘Batalha dos Aflitos’, conseguiu retornar à elite mesmo contando com apenas 7 jogadores em campo. Após atingir sua meta, Mano foi além. Conquistou o bicampeonato gaúcho em 2006 e 2007 e levou o tricolor dos pampas à final da Libertadores de 2007, quando perdeu para o Boca em pleno Estádio Olímpico.

No ano seguinte, outro desafio. Após selar o rebaixamento do Corinthians na última rodada do Brasileirão-07, quis o destino que o gaúcho de Passo de Sobrado assumisse o comando técnico do segundo time mais popular do Brasil logo em seguida. Após pegar um time esfacelado, sua reformulação conduziu os jogadores a uma campanha irretocável, que resultou no retorno do timão à primeira divisão. No ano seguinte, conquistou o título Paulista de forma invicta e levou também a Copa do Brasil.  

Agora, em 2010, atinge o ápice de sua carreira com o convite para ser o treinador da seleção na Copa mais importante da história para os brasileiros, pois será disputada por aqui. Pra finalizar, gostaria de ressaltar uma frase dita por ele na coletiva ontem quando anunciou que aceitaria o desafio, mostrando que ele começou com o pé direito, mostrando o espírito que todos nós queremos. Em resposta à imprensa, que dizia que o técnico que aceitasse o cargo após a recusa de Muricy seria menosprezado por não ter sido o primeiro escolhido, Mano disse que “é uma honra ser o 2º em um país que existem diversos excelentes profissionais e ficar atrás de Muricy não é desprezo nenhum”. Excelente postura. E que comece a trabalhar, pois amanhã já sai a primeira convocação para o amistoso contra os EUA dia 10/08. Boa sorte, Mano. Força, porque a partir de agora começa o sonho do hexa e você é um dos principais responsáveis por isso.

Siga-me no twitter.: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço

Boa sorte, Muricy!

ATUALIZAÇÃO: Agora é oficial. Após dar o acordo como certo, a CBF anuncia que Muricy não será o técnico. Ao que tudo indica, Mano deve anunciar amanhã logo cedo que aceita o convite feito pela CBF e será o novo comandante da seleção brasileira! Mais informações em breve. 

A CBF acaba de confirmar o nome do novo técnico da seleção brasileira. Trata-se de Muricy Ramalho, agora ex-Fluminense. No currículo, o tri-campeonato Brasileiro com o São Paulo e vários campeonatos estudais por diversas equipes.

Deixando de lado a minha visão quanto ao seu estilo de jogo, não há como negar que Muricy chega à seleção por seus méritos. No Brasil, ninguém ganhou mais títulos que ele nos últimos 4 anos. Pode ter sido jogando um futebol feio, mas os títulos chegaram e sem dúvida hoje ele é um dos grandes treinadores no país. O problema agora vai ser aguentar a seleção jogando a base de cruzamentos e com pouca ousadia.

Na minha opinião, a CBF escolheu errado. Como disse anteriormente, Muricy tem seus méritos, mas pelo que Ricardo Teixeira quer pro futuro, Mano Menezes seria uma melhor opção. O objetivo a partir de agora é renovar o time, convocando jovens valores que tem muito a contribuir ainda. E quem fez isso muito bem foi Mano, ao pegar o Grêmio esfacelado em 2005 e reerguê-lo, assim como fez com o Corinthians em 2008.

Enfim, a escolha tá feita e agora não há como voltar atrás. O novo técnico terá uma responsabilidade muito grande, visto que a próxima Copa será por aqui. Resta desejarmos sorte ao Muricy e torcer pra que ele nos traga o hexa em 2014. Afinal, agora ele representa toda uma nação.

PS.: Piadinha do dia – Rolam boatos que Ricardo Teixeira enviará um ofício à FIFA para que a Copa de 2014 seja disputada no sistema de pontos corridos! Os são paulinos vão entender! Hahaha

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

Arrogância F.C.

Pelo título do post, a maioria de vocês já deve imaginar sobre quem estou querendo falar. Sim, foi fácil acertar, até porque não há diretoria mais arrogante no futebol brasileiro do que a são paulina. Para os torcedores do clube, talvez essa afirmação soe como injusta, mas o o que vem ocorrendo ultimamente pelos lados do Morumbi comprovam o que vou falar.

Nos últimos 4 anos, com a eleição de Juvenal Juvêncio para a presidência do clube, o São Paulo passou a ser um dos clubes mais odiados do país. Não por fatores de dentro do campo como a grande quantidade de títulos recentes, mas sim pela postura da alta cúpula. Quantas vezes não vimos problemas internos entre os jogadores e, de repente, aparece alguém da diretoria pra dizer que lá não existe crise, que é tudo invenção da mídia. Concordo que a imprensa sempre coloca uma vírgula a mais, mas todo boato tem um fundo de verdade. É simplesmente impossível, dentro de qualquer clube e até mesmo de empresas, todo mundo gostar de todo mundo. São mais de 30/40 homens trabalhando junto diariamente. Sempre há intrigas, inveja, ressentimento e muitos outros fatores que causam problemas. Mas no São Paulo não. Se existe o paraíso na terra, ele se localiza no CT da Barra Funda.

Também é de se estranhar a relação com o resto do meio futebolístico. Segundo informações veículadas na imprensa nos últimos anos, existem problemas de relacionamento com Corinthians, Palmeiras, Santos, Goiás, Atlético-PR, Flamengo, FPF, CBF e muitos outros. Agora pergunto, será que somente o São Paulo tem razão ou alguma coisa anda errada? É claro que todos tem sua parcela de culpa, mas quando o problema está generalizado, é preciso olhar pro próprio umbigo também.

Outro exemplo muito claro da postura daqueles que comandam o tricolor paulista foi o caso do Morumbi-2014. Desde que o Brasil foi confirmado como sede do Mundial daqui a 4 anos, o objetivo de Juvenal passou a ser fazer do estádio Cícero Pompeu de Toledo um dos campos escolhidos e, se possível, fazer a abertura da Copa. Até aí tudo ótimo, afinal, caso o feito fosse obtido, seria um avanço enorme para o clube. Projeto ambicioso, contando com apoio de diversas autoridades e pompas pra todo lado. Mas Juvenal só se esqueceu que pra ser escolhido como sede, precisaria do aval da CBF e da FIFA. E, mesmo assim, preferiu bater no peito e garantir que o Morumbi estaria no torneio. Hoje, com a confirmação da exclusão do estádio como candidato da maior cidade do país, o presidente ficou a ver navios.  Acredito que de qualquer forma, dificilmente o Morumbi seria escolhido, mas Juvenal poderia ter passado sem essa. Atitude louvável de brigar pelo direito de ser sede, mas lamentável querer passar por cima de quem manda mais.

Esta semana, dois casos colocaram os manda-chuvas tricolores no alvo novamente: a antecipação da janela de transferências, ‘prejudicando’ o São Paulo, e a lambança da demissão não concretizada de Ricardo Gomes. Quanto ao primeiro caso, já fiz um post sobre o tema, mas falo novamente. Não adianta ir na televisão reclamar que existe um complô contra o clube, pois sabemos que não vai mudar nada. A briga política é clara pra quem quiser ver, mas se fazer de vítima nessa situação está longe de ser a solução ideal pro caso. Ao invés de fazer barulho, deveria ir atrás de alguma contratação de impacto pra tirar proveito dessa situação*.

Quanto à demissão de Ricardo Gomes, não resta dúvidas que o caso tem se tornado motivo de chacota para os rivais. De acordo com o bem informado Marcello Lima, na tarde de ontem Ricardo Gomes foi demitido, mas o anúncio oficial só sairia após algumas horas, provavelmente quando o novo técnico estivesse acertado. Eis que surge Leco, vice presidente da equipe, e diz que Ricardo não foi demitido, mas que também não garantiria sua permanência por muito tempo. Em seguida, o diretor João Paulo de Jesus Lopes afirma que Gomes está prestigiadíssimo e será o comandante contra o Santos e o Inter, mesmo que haja uma derrota por 10×0 no domingo. Um pouco mais tarde, Flávio Prado chega com a notícia que Dunga havia acertado com o tricolor para comandar a equipe. Estranho…

São muitas informações desencontradas, mas Marcello Lima garante que houve sim a reunião e ficou decidido pela demissão. Porém, talvez pelo vazamento da notícia, a diretoria tricolor não quis oficializar o pé na bunda, alegando que o trabalho vem sendo bem feito e que no São Paulo não se demite técnico por 2 ou 3 jogos. Claro, havia me esquecido que eles são diferenciados. Toda a torcida e a imprensa estão erradas em criticar o péssimo trabalho de Ricardo Gomes. Afinal, ele tem o perfil pra trabalhar no Morumbi, pois é um cara inteligente, que fala francês e é extremamente educado. Agora me expliquem, caros leitores, que raio de perfil é esse que eles exigem? Pra mim, no futebol, o perfil de qualquer um que seja contratado pelo clube deve ser relacionado ao que a pessoa fez na carreira em termos de títulos e competitividade e não em educação. E Ricardo Gomes, ao que me consta, não pode ser considerado um cara vencedor após se tornar técnico. Em cerca de 13 anos de profissão, são apenas 2 títulos se eu não me engano, nenhum de grande expressão. Mas o orgulho, quem sabe, pode custar mais um título ao tricolor. Porque pra não ser igual aos outros, é melhor esperar ser eliminado para tomar atitudes. É uma pena.

Talvez esse post seja o campeão de xingamentos e críticas por parte dos são paulinos, que muitas vezes seguem a conduta da diretoria e não conseguem assumir os problemas. Por isso, antes que comecem dizendo que é dor de cotovelo da minha parte, gostaria de deixar claro que sou são paulino como vocês, mas vejo o que muitos fingem não enxergar.  

*Segundo o Lance!, o São Paulo pode anunciar a qualquer momento Ricardo Oliveira.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço

Que fase!

Se existem fases também para um treinador, não tenho dúvidas em afirmar que Vanderlei Luxemburgo passa pelo pior momento de sua carreira. Detentor de um currículo vitorioso, considerado um dos maiores técnicos da história do país e único a estar entre os TOP3 há 20 anos, Luxa vive seu inferno astral particular no Atlético Mineiro.

O Galo de Minas, que acabou de ser derrotado em casa* pelo Inter, é o primeiro time fora da zona de rebaixamento, mas com um jogo a mais que as 4 equipes que estão atrás na tabela. Traduzindo em números, são 7 derrotas em 10 jogos. O curioso disso tudo é que há muitos anos o Atlético não montava uma equipe tão forte como essa. Quem olha do goleiro ao ponta esquerda, levando em conta a situação dos times no Brasil, logo apontaria o galo como um dos candidatos ao título. Um time com Fábio Costa, Réver, Junior, Ricardinho, Diego Souza, Daniel Carvalho, Tardelli, Obina e o jovem Neto Berola não pode jamais brigar na ponta de baixo da classificação.

Desde que eu acompanho futebol – e consequentemente Luxemburgo -, nunca tinha visto ele passar por uma situação parecida, tendo muita dificuldade pra conseguir fazer uma equipe forte jogar. Alguns vão dizer que ele não fez nada no Palmeiras em 2008/2009, mas esquecem que foi ele quem deu o título paulista depois de quase 10 anos sem conquistas da equipe palestrina. Todos que passaram por lá fracassaram. Pra piorar, Luxa havia prometido um título de proporção nacional a uma das mais fanáticas torcidas, e acredito que o Mineiro desse ano não será suficiente. Nas entrevistas após os jogos, Vanderlei tem dito que o time vem jogando bem. Posso estar enganado, mas não tenho a mesma visão que ele. Pra começar a ser competitivo, o Atlético Mineiro precisará melhorar muito a sua parte tática e técnica. Até porque, jogador é o que não falta pra ele.

Pensando por cima, podem existir diversos fatores pra tal má fase, como desinteresse na continuidade de sua carreira – como já demonstrou algumas vezes nos últimos anos-, problemas pessoais e muitos outros. O fato é que se Luxemburgo não acordar logo, amargará sua terceira demissão consecutiva, fato inédito em seu vitorioso ciclo no futebol.  Para alguém com um currículo tão glorioso, essa seria uma mancha irreparável em sua carreira, principalmente quando a mesma parece dar sinais de que o fim está próximo.

*O Atlético jogou na Arena do Jacaré devido ao fechamento do Mineirão para obras.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

Parabéns, Flu!

O Fluminense é o único tricolor do Mundo. O resto são só times de 3 cores. ” – Nelson Rodrigues

Aqui vai minha singela homenagem ao grande Fluminense, time de muitas glórias ao longo de sua história, que completa hoje seu 108º ano de vida. Parabéns, Fluzão! Nada apagará sua grandeza…

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!