O Muricy voltou…

Amantes do anti-futebol, comemorem! Após 2 meses da contratação de Muricy Ramalho pelo Fluminense, finalmente a equipe carioca ganhou a cara de seu treinador. Jogando uma bolinha típica dos times que treina, o ex técnico palmeirense conseguiu um ótimo resultado na Vila Belmiro, ao vencer o Santos por 1×0. Antes que comecem a me criticar, gostaria de deixar claro que Muricy é muito competitivo, mas me irrita profundamente com seu modo de enxergar futebol.

Alguns técnicos gostam de levar jogadores de confiança pros times que vão treinar. Muricy gosta de levar seu estilo de jogo e jamais abre mão dele, independente das peças que possui em mãos. Capaz de armar retrancas intransponíveis, consegue ganhar a maioria das partidas pelo placar mínimo, cumprindo o objetivo de sair com os 3 pontos. A estratégia é a mesma utilizada por clubes pequenos quando vão enfrentar grandes times. Em primeiro lugar, evitar o gol adversário. Após isso, se possível, achar um gol em um dos raros ataques pra matar o jogo. O ‘problema’ é que fazer isso quando se tem jogadores de alto nível, seu time fica praticamente imbatível, mesmo sem jogar bola. Porém, todo esquema tem seu lado negativo. Em jogos eliminatórios, cuja ocasião obriga as equipes a atacar, os jogadores sentem uma dificuldade muito grande na hora de agredir o adversário. E foi exatamente isso que aconteceu no São Paulo durante 3 anos. Nos pontos corridos, imbatível. Na Libertadores e Paulistão, não conseguia ser competitivo nas fases decisivas.

Particularmente, o estilo de Muricy não me agrada. Obviamente, muitos torcedores preferem vencer em primeiro lugar e é aí que ele se torna ídolo, como foi no tricolor paulista. Muricy dá resultado sim, mas tira o tesão do torcedor. No começo é tudo maravilhoso, pois é raro perder. Só que o tempo vai passando e o cara que fica roendo a unha percebe que a emoção, principal combustível desse esporte, deixa de existir quando o time que você torce joga assim. O motivo? Com uma defesa que não deixa passar nada e um ataque inoperante, que chega 2 ou 3 vezes por jogo, a bola fica a maior parte do tempo entre o meio campo e sua grande área. A bola na trave, salva em cima da linha, aquela pressão nos minutos finais, tudo isso não existe por causa do pragmatismo desse esquema.

Alguns de vocês já devem ter reparado que nos times de Muricy, os volantes sempre tem papéis muito importantes. Analise que geralmente laterais não jogam com ele. Nos respectivos lugares, o que vemos são volantes, pois estes possuem uma capacidade de marcação muito maior que meros laterais. Reparem também que estes jamais chegam à linha de fundo. Os cruzamentos saem todos da intermediária, já que é muito mais rápido recompor a defesa tendo que correr 20/25 metros a menos. Houve jogos no São Paulo em que o time estava armado com 5 volantes em campo, mesmo jogando num esquema de 3 zagueiros. Agora conte comigo: 3 na zaga, mais 5 volantes, sendo 3 no meio e 2 nas laterais e o goleiro. São 9 jogadores pra evitar o gol e apenas 2 entre o meio campo e o ataque pra tentar matar o jogo. Isso é o ápice do anti-jogo.

Durante muito tempo no Morumbi, Muricy foi chamado de discípulo de Telê Santana. Com estilos de jogo completamente diferentes, eu custo a entender o motivo desta comparação. No máximo, o mau humor característico de ambos. Na beira do campo, completamente o oposto. Uma frase de Telê após uma vitória magra com péssimo futebol (contra o Cruzeiro se não me engano) resume bem essa diferença: “Eu prefiro perder jogando bonito a ganhar desse jeito.” Já Muricy, com a conquista de títulos, passou a ser blindado e poucas críticas são feitas ao seu trabalho. Perguntem pra qualquer torcedor dos times por onde ele passou. Dificilmente é adorado após sair. Agora, é a vez do torcedor do tricolor carioca passar por isso. Eu espero queimar minha língua, pois o Flu está montando uma equipe capaz de jogar muita bola e ir além de apenas se defender. Enfim, só o tempo vai dizer se Muricy vai realmente merecer estar no hall da fama dos grandes técnicos brasileiros, mesmo porque só pegou times com grandes jogadores até o momento. Enquanto isso, o mestre Telê, como era carinhosamente chamado, deve estar se revirando no túmulo.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!

Anúncios

11 responses to this post.

  1. Posted by C. Henrique on 19/07/2010 at 5:17 am

    Caro,

    Entendo sua crítica ao trabalho desempenhado pelo Muricy nos clubes por onde passou. Não concordo, no entanto. O que o Muricy está fazendo no Fluminense é o ABC do futebol: em primeiro lugar se conserta uma defesa. Todo mundo que trabalha com futebol sabe disso: um time se monta a partir da sua defesa. E mesmo assim, discordo do que você disse. Nossos volantes são importantes pro esquema tático do time? Companheiro, hoje em dia o volante é a peça de sustentação de qualquer time do mundo. Quem foi mesmo o grande jogador da seleção espanhola que carimbou uma estrela na camisa? Hmm. Mas você disse que os times do Muricy não tem laterais… e o que são Mariano e Carlinhos, dois guepardos que apóiam o ataque o tempo todo?
    Quanto aos tempos de São Paulo F.C., por mais de uma vez o Muricy deixou claro que aquilo ali era o que dava pra fazer com o que se tinha. Aquele time não tinha meias. O elenco são paulino não tinha meias. O Hernane jogava como volante de armação, pois era o único com alguma habilidade naquele elenco. E isso, na minha humilde opinião, era carência do Kaká: depois que ele saiu dali, o SPFC nunca mais arrumou um meia decente. No Fluminense o Muricy confia um bocado no Conca: não à toa você pode medir a cadência do time pelo desempenho de Darío.
    No que concerne à emoção, me responda: você prefere que a defesa fique mais desarrumada, pra que o torcedor vibre mais??

    ST,
    Henrique.

    Responder

    • Olá Henrique,
      Concordo que arrumar a defesa é ao ABC do futebol, mas jogar exclusivamente atrás somente evitando tomar gols é o ABC do anti futebol! Claro que isso é um esquema válido, mas acho que é uma forma covarde de ganhar jogos. Talvez a maioria não entenda o meu ponto de vista quanto a querer ver jogos bons em vez de somente resultados – e até acho normal não entenderem, visto que a paixão sempre vem antes da razão. Quanto ao grande jogador espanhol, não acho que caiba comparação. É diferente vc ter um Iniesta, um Xavi ou até mesmo Xabi Alonso no time, enquanto aqui temos raros jogadores de melhor nível na posição. Jogar em esquemas assim com jogadores que sabem jogar bola é muito mais fácil.
      Quanto aos laterais, me baseio no histórico ‘recente’ de Muricy. Se você acompanhar o Inter de 2005, verá que o time não tinha laterais de ofício. No SP, jogou Cicinho em 2006 e Ilsinho só jogou em 2007 por imposição, pois se eu me lembro bem Muricy dizia que ele não sabia marcar e não estava pronto. Entrou, arrebentou e foi vendido. Do lado esquerdo, o SP tinha o Junior ainda em grande fase, mas que praticamente não jogou em 2007 2008. A partir de 2007, vários e vários laterais passaram pelo tricolor paulista e nenhum foi aproveitado. No Palmeiras, a mesma coisa. Não era raro vermos volantes jogando nas laterais. Agora no Fluminense, se vc é torcedor do mesmo, peço que de tempo ao tempo até Muricy de fato dar sua cara ao time, colocar volante pra todos os lados e colocar o Conca, que é um excelente jogador, pra marcar mais do que armar. Como eu disse no post, espero que eu esteja enganado, porque o Flu tem um time de dar inveja em qualquer um, principalmente se acertar com o Deco. Afinal, como eu mesmo prego, gosto de ver o futebol bem jogado e o tricolor carioca é um dos que tem mais capacidade pra fazer isso hoje no Brasil.
      E discordo de vc quando diz que Muricy fez no SP o que dava pra fazer. O time tinha um elenco bastante grande, com jogadores de qualidade. Tá certo que os meias não enxiam os olhos, mas Souza, hoje no Gremio, poderia facilmente fazer essa função, como fez muito bem no Gremio até se machucar. Mas não, era melhor improvisá-lo na lateral direita e pedir reforço pra diretoria. Assim como no Palmeiras, quando ele disse após perder a liderança do Brasileiro que precisava de um meio campo criativo. Po, o cara tinha Cleiton Xavier e Diego Souza no time e ainda queria mais? Desse jeito até mesmo eu e vc poderíamos ser técnicos.
      Bom, de qualquer forma opinião cada um tem a sua. Obrigado por expor a sua de forma clara e ponderada.
      Abraço!

      Responder

      • Henrique, esqueci de responder sua última pergunta! Não acho que eu tenha que escolher entre uma defesa desarrumada pra ter vibração ou uma bem armada vitoriosa e pragmatica. Vide exemplos como o SP de 2005, que tinha um time que agredia muito com uma defesa composta por Fabão, Lugano e Edcarlos. O time poderia tomar 2 que ia lá e fazia 3. O Corinthians 2009 também foi um time que buscava muito o gol. Tinha uma boa defesa com Chicão e Willian, mas longe de ser a retranca que estamos vendo ultimamente no futebol. O Cruzeiro de 2003 foi outro time que jogava muito em função de fazer gol ao invés de evitar tomá-los. Assim como o Santos do primeiro semestre de 2010, que mesmo tendo uma defesa péssima, preferia fazer tentar fazer mais gols do que tomasse e nao evitar tomar e ganhar de 1×0. Acredito que os torcedores de todos estes times se lembram com muito entusiasmo dessas equipes, diferentemente do time tri-campeão do SP por exemplo.
        Bom, é isso! Abraço

      • Posted by Daniel on 19/07/2010 at 3:06 pm

        Buja,

        Me parece que está com algum tipo de sentimento que lembre a ciúmes?
        Deve ser impressão minha.

      • Realmente deve ser impressão sua. Não gosto do Muricy desde 2005 com o Inter, que curiosamente ganhou a Libertadores e o Mundial logo após sua saída. Com certeza acho ele de uma competência extrema, mas que irrita o modo como os times dele joga eu nao tenho dúvida! Mas se eu fosse dirigente, hoje preferia apostar em outro treinador que nao fosse ele!
        Abraço

  2. Posted by Pedro Roberto on 19/07/2010 at 11:00 am

    Bom dia, primeiramente parabens pelo blog! Nao conhecia e ja coloquei aqui nos meus favoritos. Cara, a unica coisa que nao concordo com vc no time do Flu e em relacao aos laterais. O Mariano e o Carlinhos sobem mto! O Mariano se desenvolver o ultimo passe vai ser jogador de selacao em mto pouco tempo. Me impressiona o vigor fisico do cara…corre que nem louco o jogo todo. O Carlinhos na esquerda tb tem mta qualidade e vai ao fundo varias vezes. Fora isso, os times do Muricy sao assim mesmo…defendem mto…mas ganham jogo…e numa boa…sou tricolor e quero mto ver meu time campeao! Abraco! Pedro

    Responder

    • Ola Pedro,
      Concordo que os laterais do Flu são altamente ofensivos e com potencial. Realmente vem jogando bem e avançando. Espero que continuem assim, mas no SP em 2006 ocorreu que quando o Cicinho foi embora, Muricy começou a improvisar mesmo tendo o Ilsinho como suplente! Não será surpresa pra mim se em breve, numa eventual suspensão / contusão dos laterais, ele começar a inventar!
      Obrigado pela visita e pelos elogios! Abraço!

      Responder

  3. Posted by Allan Nogueira on 21/07/2010 at 11:09 am

    Olá! Cara, todas as pessoas que me encontraram por aí depois da contratação de Muricy Ramalho pelo Fluminense, sobretudo os são-paulinos, disseram a mesma história: “prepare-se para o chiveirinho e para a retranca”. Até agora não vi um FLU apelando para as jogadas aéreas, muito menos um time retranqueiro. Mas podem argumentar que esse jogo contra o Santos foi a prova de que o time está jogando na retranca. Discordo por duas razões: 1º, o Fluminense se defendeu bem, e o jogo pedia isso pela qualidade do adversário, mas não foi um time covarde, pois sempre que teve espaço atacou, conseguiu prender o adversário na própria defesa em alguns momentos e acabou por fazer o gol; 2º, quem acompanhou o Fluminense contra Prudente, Corínthians, Avaí, Flamengo, Atl-MG ou Atl-GO (e até mesmo o Ceará, quando o time ainda não tinha a cara de ninguém), viu que o Fluminense é um time com ‘vocação’ para o ataque. Geralmente jogamos no 4-4-2, apenas 2 zagueiros e 1 volante de marcação – o restante do time: laterais que sobem, volante de saída, meias e atacantes.

    Mas tudo bem. Que continuem achando o Muricy um cara altamente conservador e retranqueiro, pelo menos até decidirem que o novo técnico da seleção não será ele.

    ST

    Responder

    • Olá Allan,
      Realmente o time do Fluminense não apresentou no geral o estilo dele ainda, mas no SP ele também demorou um pouco para colocar em prática. Eu torço muito para que ele nao cometa esse erro no Fluminense, pois como vc falou, o time tem uma vocação ofensiva muito grande. Com grandes jogadores como tem em mãos agora, creio que seria uma extrema burrice colocar o time pra jogar como ele gosta. O Flu tem capacidade pra ir longe jogando bola e nao evitando que o adversário jogue. Contra o Santos, como vc disse, realmente tinha que jogar na retranca pelo adversário, mas a vitória pode gerar um efeito negativo. Caso ele tenha gostado da atuação do time no esquema, quem garante que ele nao dará sequência? Eu particularmente acho que a melhor defesa é o ataque. Acho muito mais fácil você evitar que o rival te ataque atacando-o do que se defender tendo que segurar talentos como Neymar e Ganso.
      Obrigado pela visita e pelo comentário! Abraço

      Responder

  4. Eu acho que o que mais importa é a vitória e são os titulos.É melhor ganhar
    jogandol feio que perder jogando bonito, como aconteceu contra o Ceará e
    Corintians. Desculpem-me por estar intrometendo no assunto, porem como
    tricolor doente me senti no direito,
    Abraços tricolores

    Responder

    • Olá Antonio!
      Não foi intromissão.. você está dando sua opinião e eu a respeito!
      Realmente é meio complicado pra entender a relação entre jogar bonito e ganhar títulos.. aposto que 99% dos torcedores do Flu preferiam ter feito uma Libertadores péssima em 2008 mas ter ficado com o título! Já os São paulinos imploram por um futebol bem jogado que não aparece desde 2006, mesmo tendo conquistado 3 brasileiros nesse intervalo. A verdade é que todo torcedor – inclusive eu – é muito chato. Quando ganha jogando mal, tinha que jogar melhor. Quando perde jogando bem, prefere o futebol de resultado com títulos. Talvez por isso o futebol atraia tanta gente.
      Muito obrigado pela visita! Abraço!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: