Archive for the ‘Ídolos’ Category

E Neymar ‘venceu’ a batalha….

Dorival Junior não é mais técnico do Santos. Em reunião na noite desta terça feira, a diretoria santista alegou insubordinação e demitiu o treinador que comandou a equipe que encantou o Brasil no primeiro semestre. Venceu a marra, a arrogância e o salto alto de Neymar. Ponto pra ele. E muitos pontos pro Dorival.

Dorival sai do Santos de cabeça erguida. Sai demitido, mas sem deixar de acreditar nos seus princípios, que deveriam ser regra entre os técnicos de futebol. Foi desrespeitado em rede nacional e tratou Neymar, uma das maiores estrelas hoje no Brasil, como trataria qualquer outro jogador. Se o atleta errou, tem que pagar, independente do status ou do talento. E Dorival se arriscou, sabendo do risco que corria de ficar desempregado, em troca de não perder o comando do restante do grupo. Foi homem, bateu de frente com a diretoria e bancou o que disse. Foi mandado embora, mas saiu do Santos mais valorizado do que chegou. Fez um excelente trabalho, como já havia feito anteriormente pelas equipes que passou. Mas foi além ao tentar colocar a maior jóia do nosso futebol nos trilhos. Palmas pra você, Dorival. Ganhou o meu respeito e o de milhões de brasileiros.

Já ao Neymar, cada vez tenho mais desprezo pela pessoa que é. Aos 18 anos, sem ter ganho nada na vida ainda, se acha muito mais do que realmente é. Chego a ter pena, pois esse pode ser o início do fim de uma carreira que tem tudo pra ser brilhante pelo talento que tem o rapaz. Deveria se espalhar em grandes ídolos que são referência em humildade, como Roberto Carlos do Corinthians, que já ganhou tudo que poderia – tanto em termos de títulos quanto de dinheiro – e continua esbanjando simpatia. O que vem acontecendo nos gramados em que o Santos pisa é lamentável. E um time que vinha ganhando a simpatia por onde passava, começa a despertar um sentimento de raiva pelo Brasil afora.

Há cerca de dois meses, escrevi um post sobre esse jovem jogador, já criticando algumas de suas atitudes. E parece que, conforme o tempo passa, as coisas só pioram. Após o episódio da última quarta, que desencadeou toda essa polêmica, Renê Simões, técnico do Atlético-GO definiu bem o que pode vir pela frente. Num tom sereno, afirmou que ‘estão criando um monstro’ ao permitirem tamanha liberdade a Neymar. Não é porque ele é um jogador muito acima da média que também é alguém superior a qualquer outro ser humano. Infelizmente, a demissão de Dorival Junior só vem reforçar o que disse Renê. Se com comando o jovem já passou dos limites, imaginem o que não vem pela frente agora que ele percebeu que é o dono do time!

Sigam-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraços!

Anúncios

Um mito chamado Ayrton Senna…

Sim, caro leitor, este é um blog dedicado ao esporte mais popular do mundo, conhecido como futebol. Mas o sujeito ao qual vou me referir a seguir merece muito mais que uma homenagem num pequeno espaço de um blog. Assistindo a um documentário que colocarei abaixo, me senti na obrigação de prestar uma singela homenagem ao meu primeiro ídolo.

Tri-campeão Mundial de Fórmula 1, Ayrton nos deixou de forma inesperada. Morto aos 34 anos num acidente em Ímola, deixou mais de 150 milhões de brasileiros órfãos de um ídolo. Isso porque ele foi o maior deles. Jamais o Brasil teve alguém tão idolatrado quanto este arrojado rapaz. No fatídico domingo de seu falecimento, houve um São Paulo x Palmeiras no Morumbi. E o minuto de silêncio respeitado antes da partida nunca mais será repetido, pois era absoluto. Era possível ouvir o vento, mesmo com o estádio abarrotado de gente. Na mesma tarde, já não mais entre nós, Ayrton foi capaz de unir duas torcidas rivais, num único som: ‘Ole ole ole ola, Senna, Senna!’.

Eu, que acordava cedo todos os domingos para vê-lo correr, nunca mais assisti à Fórmula 1. Sem Ayrton, o esporte perdia um piloto de rara classe e ousadia. Vê-lo pilotar na chuva nos dava a impressão que era a coisa mais fácil do mundo. E lá ia ele, deixando adversário por adversário pra trás. Compará-lo a qualquer outro é heresia. Ayrton Senna foi único. Como falado no documentário, a Fórmula 1 teve pilotos que faziam algumas corridas geniais. Mas Senna era genial toda vez que entrava no cockpit. E é uma pena ele não ter deixado sua maior herança – o dom – pra nenhum outro brasileiro. Ayrton Senna da Silva… pra alguns, o melhor piloto de todos os tempos. Pra mim, uma lenda!

“O fato de ser brasileiro só me enche de orgulho!” – Ayrton Senna.

Abaixo, um documentário feito sobre ele. Vale a pena!

Pra finalizar, um vídeo que mostra um pouquinho do mestre que foi

Siga me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!