Archive for the ‘Palmeiras’ Category

Derby Paulista

No Pacaembu, Palmeiras e Corinthians ficaram no empate por 1×1. O jogo foi bom, visto que as duas equipes buscaram o jogo praticamente o tempo todo. Tá certo que não foi um primor técnico, até porque o nível do futebol hoje em dia está baixo, mas até onde foi possível, ambos brigaram pela vitória. Apesar do placar, não seria injustiça se houvesse um vencedor, apesar de ninguém ter criado muita coisa.

Corinthians

Em termos de pontuação, o empate não foi péssimo, mas também não foi uma maravilha. Com apenas um ponto conquistado, o timão perdeu a liderança para o Fluminense, que agora tem 26 contra 25. Apesar do resultado, a partida serviu pra mostrar que a equipe do Parque São Jorge tem tudo pra brigar pelo título em Dezembro, caso Adílson mantenha o ótimo trabalho que Mano Menezes vinha fazendo. O Corinthians mostrou ter um fortíssimo contra-ataque, que resultou em um gol e em alguns outros lances. Com a a volta de Ronaldo, essa velocidade tende a ser perdida, a não ser que o Fenômeno volte voando, o que eu não acredito. O destaque negativo do jogo ficou por conta do Bruno César, que após uma boa sequência que o colocou como artilheiro do time no campeonato, jogou um futebol abaixo da crítica. Jucilei, apesar de ter feito uma partida razoável, não mostrou porque merece estar na seleção.

Palmeiras

O Palmeiras até que tentou, mas pode lamentar o empate na partida, pois o ponto somado não ameniza muito a situação no campeonato. Pra quem almeja brigar pela vaga na Libertadores, precisa melhorar muito, deixando claro que Felipão terá um trabalho árduo pela frente. Hoje foi possível ver que o verdão tem um meio campo um pouco vulnerável. Quando o Corinthians queria pressionar, fazia com a maior tranquilidade, já que o meio campo palmeirense não dava o combate onde deveria. Talvez com a entrada do jovem Tinga, o time ganhe um pouco de qualidade no setor, além de melhorar a saída de bola. Lá na frente também poderia ser melhor. Kléber joga praticamente sozinho, visto que o Ewerthon não joga aquele futebol que apresentava nos bons tempos. Perdido, sem tempo de bola e pensando mais individualmente do que coletivamente, precisa pensar um pouco mais pra não ficar em posição de impedimento o tempo todo como hoje. Enfim, como Felipão já disse, o trabalho é a longo prazo e o torcedor tem que entender essa filosofia. Talvez a chegada de Valdívia melhore um pouco, mas não é o suficiente pra por o alvi-verde no pelotão de frente.

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço

Anúncios

Felipão é a solução?

Luiz Felipe Scolari acertou recentemente sua volta ao Palmeiras, clube de onde saiu há quase uma década. Na sua primeira passagem, o treinador virou ídolo dos palmeirenses ao conquistar a primeira e única Libertadores do clube, além de outros títulos, como a Copa do Brasil. O grande problema é que o time que Felipão vai encontrar a partir de hoje, quando inicia seu trabalho, está longe, muito longe daquele Palmeiras vencedor do final da década passada.

Aquela equipe ainda tinha a Parmalat como parceira, fazendo com que os investimentos fossem altos pros padrões brasileiros. Hoje, quem está ao lado dos palestrinos é a Traffic, que pouco tem feito para tornar o alviverde uma potência parecida com aquela. Tanto é que acabou de vender Cleiton Xavier pra uma agremiação ucraniana de pequeno porte. Se analisarmos os jogadores posição por posição, não há outra conclusão a não ser que Felipão terá uma tarefa árdua pela frente. Vejam vocês a diferença nas escalações:

1999: Marcos, Arce, Roque Jr., Jr Baiano e Junior; César Sampaio, Rogério, Zinho e Alex; Oséias e Paulo Nunes

2010: Marcos, Vitor, Danilo, Maurício Ramos e Gabriel Silva; Edinho, Márcio Araújo, Marcos Assunção e Lincoln; Kleber e Ewerthon

E então, caro leitor palmeirense, você arriscaria colocar um desses 11 atuais naquela seleção de 99? Naquele time, do goleiro ao centroavante, todos era muito bons, acima da média, talvez com exceção do Rogério e do Jr. Baiano, que tinha disputado a Copa no ano anterior. Hoje, nenhum desses teriam condições de chegar à seleção. Quem sabe o Kléber se tivesse um pouco mais de inteligência. Mesmo assim eu não trocaria ele pelo Evair há 11 anos. No gol, Marcos já era o goleiro em 1999, mas ainda jovem, com o reflexo bem mais apurado. Nas laterais, Arce, paraguaio dos bons, fazia a direita, enquanto Junior atingia seu auge do lado oposto. Em 2010, Vitor e Gabriel Silva estão longe de serem unanimidades. No miolo da zaga, Jr. Baiano e Roque Jr., ambos com grandes passagens pela seleção, formavam uma dupla segura, diferente de Maurício Ramos e Danilo. Rogério e César Sampaio eram certamente melhores que os três volantes atuais – Edinho, Márcio Araújo e Marcos Assunção, assim como seria uma heresia comparar Alex com Lincoln. Kléber, Ewerthon? Ah, que saudades de Oséias e Paulo Nunes, que chamavam o jogo e decidiam mesmo! Eu pelo menos ficaria com aquele time, sem tirar nem por.

Antes que vocês me xinguem, quero deixar claro que não to dizendo que a briga do Palmeiras será contra o rebaixamento. Só estou mostrando meu ponto de vista quanto às possibilidades de chegar um pouco mais longe. Agora há pouco, no Pacaembu, o alviverde venceu o Santos por 2×1 e jogou um futebol agradável. Mas daí a sonhar com o título já acho um pouco demais POR ENQUANTO. Felipão é um treinador de primeira linha e sabe como ninguém formar um grupo. Porém, acredito que o ‘pé-de-obra’ que ele tem em mãos é fraco. Pra poder brigar, acredito que a contratação de um zagueiro e um matador seria fundamental, assim como um meio campista cerebral. Em resumo, Felipão pode sim ser a solução pro Palmeiras, contanto que chegue reforços e tenha a tranquilidade que os últimos técnicos não tiveram pra trabalhar. Quem sabe o Valdívia não desembarca pelos lados do Palestra em breve e seja a cereja do bolo que está faltando… Boa sorte, Palmeirenses!

Siga-me no twitter: www.twitter.com/blogdobuja

Abraço!